segunda-feira, 8 de março de 2021

Sobre o dia internacional da mulher.

Dia Internacional  da Mulher
Sobre o dia Internacional da Mulher. E eu.

Meu nome é Milla Camargo. Sou criadora, idealizadora e P.O na MiDi Personal Organizer. Sou uma mulher de 45 anos, casada, sem filhos, independente desde os 17. Já morei em diversos paises do mundo. Girei este globo. Atuei como Talent Handler e assessora de imprensa durante 11 anos e outros 11 morei mundo afora. Sempre tive facilidade em me adaptar e nunca tive medo nem preguiça da próxima aventura ou do próximo desafio, função, missão, chame como quiser. Mão na roda. Pau pra toda Obra. Esses são alguns dos sobrenomes que você pode me dar.


O que você acha do dia internacional da Mulher?

Eu sempre achei desnecessário. Durona que sempre fui, não acreditava que a representatividade da mulher deveria ser resumida a um único dia. Ah Milla, mas é um dia INTERNACIONAL. E daí? Mulheres compõem este planeta desde sempre, mulheres comandam a evolução e criação, mulheres são mais organizadas psciologicamente, mesmo porque nós adoramos umas DRs. E é bem assim, enfrentar e não se esconder dos debates, das necessidades é o que te faz a grande figura neste mundo de meu Deus.

Amoleci sim, e dai?

Mas existe algo chamado "tempo". E o tempo passa. Aliás, bem dizem várias músicas e poemas e poesias: "o tempo voa". E eu amoleci com o tempo. Hoje, com os novos debates, as tantas jornadas de mulheres fora do comum, as que se empoderaram, as que passaram a empreender, enquanto um dia, lá atrás, antes do tempo voar, jamais imaginariam sair da zona de conforto. Os vários shapes, as lindas e diversas raças, as prefências - na cama, no chuveiro ou numa casinha de sapê (rs) - os lindos cabelos emaranhados em preferências de bandanas, turbantes, chapéus, bonés e até mesmo da careca exposta com orgulho.

Essas diversas mulheres que surgiram com tanta garra, me amoleceram. Porque a luta delas já acontecia enquanto eu achava que "Dia Internacional da Mulher" era balela. E essas mulheres, e eu e você, sim merecemos essa celebração. Tudo para lembrar que, um dia, lá atrás, antes do tempo voar, muitas dessas mulheres estavam "escondidas" num lugar incomum.


Midi Personal Organizer

Ser Personal Organizer, ser mulher e ser empreendedora.


Entre 2017 e 2020 eu estava bem empregada, porém nada realizada. Tinha horário para cumprir, egos aleatórios para lidar, competição entre equipes para driblar, mas ok, caia ali 2 dígitos todo mês na minha conta. 
A pandemia levou tudo isso. Desligamentos, departamentos que se afundaram num Titanic de uma econômia assustada enquanto médicos tinham rostos marcados por máscaras e nós assistíamos incrédulos a onda da pandemia. Eu me assustei. Mas não me descontrolei. Os anos, o tempo e a experiência trazem isso de bom. Revi minhas gavetas, até aqui não as do armário, mas aquelas internas que a gente precisa de coragem para organizar. Me busquei e percebei que havia me perdido na infelicidade de 4 anos num ambiente que não era pra mim, não me acrescentava mas ok, porque tinha ali os 2 dígitos. Entre livros, algumas sessões de terapia com meu médico taoísta que não largo jamais, váááááários vinhos online com aqueles amigos que te conhecem e te botam pra cima, decidi: ESTÁ NA HORA. A MiDi nasceu. Eu renasci. Me trouxe a gana do empreendorismo de volta, a clara visão de que fazer algo que te traga a tal felicidade é tudo verdade. Voltei a ser a pessoa dos 11 anos como talent handler e assessora de imprensa, voltei a voar como durante os 11 anos que girei por mapas de continentes diversos.

Viva o Dia Internacional da Mulher.

Hoje eu acho esse dia uma data importante e merecidamente ser exaltada e reconhecida. Aqui no Brasil, ainda bem, a gente nacionalizou demais a data. Mas os debates ainda seguem "mancando", precisam ganhar mais força ainda. Mas isso, é questão do tempo, aquele que não pára. Aquele que voa.

Feliz dia para todas nós.

Dia Internacional da Mulher









Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search